©
Demonstrando ou não, há gestos, palavras, silêncios, que nos magoam profundamente.
- Lucas Albertini.   (via sombriador)
O médico perguntou:
— O que sentes?
E eu respondi:
— Sinto lonjuras, doutor. Sofro de distâncias.
- Caio Fernando Abreu  (via abandonastes)
Aí eu paro e penso: com você, só com você, eu imaginei tudo assim. Todas essas coisas de romance bonito de filme, casamento, família, viagens, cachorros, canários, papagaios. Por quê? Porque eu te amo. Porque eu te quero. Porque eu nunca senti por ninguém nada perto do que sinto por você. Porque ninguém fez com que eu me sentisse assim, entregue, na corda bamba, com esse gosto de felicidade na boca.
- Clarissa Corrêa.   (via aventurador)
Um, dois, três, quatro toques. Eu sabia que era você, mas não me dei o trabalho de ir atendê-lo. Deixei o telefone tocando, pois assim fazia comigo. Meu celular apitou, ainda era você. Não respondi. Pra quê? Depois de perceber que me perdeu quer voltar? “Tô com saudade, tá doendo muito”. Me poupe dos seus lamentos, porque você nunca me poupou da sua estupidez. Aquele amor de antes já não é o mesmo, ele foi diminuindo com o tempo, e olha só, agora ele já tá cabendo dentro do meu peito, não transborda mais. Aquela flor está quase seca, suas pétalas estão caindo aos poucos. Acredite em mim quando eu falo, nada dura para sempre. Nem a gente.
- Ana ventania.   (via analisou)
Não há nada como a respiração profunda depois de dar uma gargalhada. Nada no mundo se compara à barriga dolorida pelas razões certas.
- As Vantagens de ser Invisível.  (via autorias)